Cuiabá, 22 de Junho de 2024
DÓLAR: R$ 5,43
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Saúde Quinta-feira, 16 de Maio de 2024, 09:55 - A | A

16 de Maio de 2024, 09h:55 A- A+

Saúde / WHEY ANTIRRESSACA

Cientistas criam gel que neutraliza danos do álcool

A partir de proteínas do leite e nanopartículas de ouro e ferro, pesquisadores desenvolveram gel capaz de evitar a ressaca

ÉRICA MONTENEGRO
DO METRÓPOLIS

Pesquisadores do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, na Suíça, deram um passo importante para resolver um problema que provoca dores de cabeça, mal estar e arrependimento em pessoas de todo o planeta: a ressaca.

A partir de proteínas do leite e nanopartículas de ouro e ferro, os pesquisadores desenvolveram um gel capaz de proteger o corpo da intoxicação alcóolica. O pulo do gato, neste caso, foi transferir a metabolização do álcool do fígado para o trato digestivo, impedindo a formação de acetaldeídos no corpo.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL

Os acetaldeídos são substâncias tóxicas fabricadas pelo corpo durante a digestão do álcool (etanol) e são responsáveis pelos sintomas da ressaca. “O gel desloca a degradação do álcool do fígado para o trato digestivo. Ao contrário de quando o álcool é metabolizado no fígado, nenhum acetaldeído prejudicial é produzido como produto intermediário”, explicou o cientista Raffaele Mezzenga, um dos líderes do estudo.

Getty ImagesFoto colorida de uma mulher com ressaca - Metrópoles
A maior parte dos sintomas da ressaca é consequência dos acetaldeídos, que provocam uma espécie de inflamação generalizada no corpo

Os resultados de testes em ratos foram publicados na revista Nature Nanotechnology na segunda-feira (15/5). De acordo com os cientistas, o gel foi capaz de converter o álcool de forma rápida, eficiente e direta em ácido acético, que é uma substância inofensiva, antes que ele entrasse na corrente sanguínea.

Uso em humanos

Os animais que receberam o gel apresentaram uma intoxicação 40% menor 30 minutos após a ingestão de álcool. Passadas cinco horas, o nível de álcool no sangue deles era 56% menor que o registrado no grupo de controle.

Embora sejam necessários mais testes antes que o gel possa ser usado em humanos, os cientistas estão confiantes e já solicitaram a patente do produto.

 

Comente esta notícia

NOTÍCIAS DO BRASIL E DO MUNDO