Cuiabá, 12 de Julho de 2024
DÓLAR: R$ 5,43
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Política e Eleições Quinta-feira, 28 de Março de 2024, 13:50 - A | A

28 de Março de 2024, 13h:50 A- A+

Política e Eleições / ATRASOS SALARIAIS

TCE propõe mediação para solucionar passivo financeiro e garantir atendimento no HMC

Por meio de mesa técnica, serão apontados caminhos técnicos-jurídicos para a quitação dos débitos, evitando a interrupção nos atendimentos

ELISA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

O Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) vai mediar acordo para o pagamento de dívidas da Prefeitura de Cuiabá com empresas que prestam serviços de ortopedia, anestesiologia e neurologia, no Hospital Municipal de Cuiabá (HMC). Por meio de mesa técnica, serão apontados caminhos técnicos-jurídicos para a quitação dos débitos, evitando a interrupção nos atendimentos. 

Foi o que defendeu o presidente da Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social do TCE-MT, conselheiro Guilherme Antonio Maluf, nesta quarta-feira (27). “Precisamos de uma solução para que possamos resolver esse problema que é a interrupção dos serviços de ortopedia, anestesia e neurologia, que são serviços que, se não forem executados, as pessoas vão morrer”.

A situação, que já vem sendo tratada com o presidente do órgão, conselheiro Sérgio Ricardo, avançou durante reunião com o relator das contas da Capital, conselheiro José Carlos Novelli, médicos que atuam nos setores mais prejudicados pelos débitos, representantes das empresas de saúde e com o vereador Luiz Fernando. 

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL

Na ocasião, Maluf explicou que uma nova intervenção na Saúde da Capital não resolveria o problema, que precisa de uma solução construída junto ao prefeito e as empresas. Além disso, reforçou que o foco da atuação do TCE-MT neste momento é garantir a continuidade dos atendimentos no Hospital Municipal de Cuiabá (HMC).

“Não estamos pensando em resolver todos os problemas da Saúde nesse momento, mas essas questões agudas do HMC. Estamos muito preocupados, até porque, embora estejamos falando de um hospital municipal, sabemos que a unidade recebe pacientes de muitos outros municípios do estado”, afirmou o conselheiro.  

Representando os ortopedistas, o médico Victor Spalatti, lembra que a falta de pagamento resulta em salários atrasados. “Até o momento não tivemos nenhuma resposta concreta, então viemos ao Tribunal em busca de uma segurança de que haverá esse recebimento, o que é muito importante para os médicos”.

Já o vereador Luís Fernando ressaltou a importância da mediação promovida pelo TCE-MT. “Precisamos que o Tribunal nos ajude, orientando tanto a Prefeitura quanto o Governo para que nós possamos aí resolver essa problemática e para que o cidadão que está na ponta possa ser atendido”.

 

Comente esta notícia

Esse est et proident pariatur exercitation