Cuiabá, 12 de Junho de 2024
DÓLAR: R$ 5,41
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Política e Eleições Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 07:45 - A | A

11 de Junho de 2024, 07h:45 A- A+

Política e Eleições / AFETADOS NO RS

Programa BNDES Emergencial abre linha de crédito de R$ 15 bilhões nesta terça-feira (11)

Empreendedores podem procurar bancos (mais de 40 no estado) para solicitar crédito com juro baixo, por meio de três linhas do BNDES

ELISA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

A partir desta terça-feira (11), pessoas jurídicas de direito privado de todos os portes (inclusive cooperativas), produtores rurais, transportadores autônomos de carga e empresários individuais do Rio Grande do Sul podem procurar os seus bancos de relacionamento em busca de informações e para solicitar acesso à linha de crédito de R$ 15 bilhões anunciada pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. A medida vale para situados em municípios com estado de calamidade pública decretado, e que tenham sofrido perdas e danos econômicos e sociais dos eventos climáticos extremos.

“O BNDES aderiu ao movimento Brasil Unido pelo Rio Grande do Sul  em parceria com o governo do presidente Lula, vem trabalhando para apoiar as empresas e os produtores rurais gaúchos com soluções financeiras que auxiliem o processo de retomada econômica e de reconstrução das regiões afetadas pela tragédia climática”, afirmou o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante. “Para solicitar informações e darem entrada nos pedidos de crédito, os interessados devem procurar os seus bancos de confiança, com quem já possuem relacionamento”, completou.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo linkFTN BRASIL 

As linhas foram anunciadas, nesta segunda-feira (10), no Palácio do Planalto, em Brasília (DF) pelo presidente do BNDES, ao lado dos diretores do Banco, Alexandre Abreu (Finanças e Crédito Digital), Nelson Barbosa (Planejamento e Relacionamento Institucional, José Luis Gordon (Desenvolvimento Produtivo, Inovação e Comércio Exterior) e do ministro da Secretaria Extraordinária de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, Paulo Pimenta.

Serão disponibilizadas três linhas de financiamento: Máquinas e equipamentos para financiamento à aquisição de máquinas e equipamentos para recompor a capacidade produtiva; Investimento e reconstrução , para financiamento a projetos de investimento, como construção ou reforma de fábricas, galpões, armazéns, estabelecimentos comerciais, etc e Capital de Giro para apoio financeiro para necessidades imediatas, como pagamento da folha e de fornecedores, recomposição de estoques e demais gastos para a manutenção e retomada das atividades.

Condições financeiras

A Resolução nº 5.140/2024 do Conselho Monetário Nacional, aprovada na última quarta-feira, 5, definiu condições financeiras vantajosas para o acesso ao crédito.

• A linha Máquinas e equipamentos, possui taxa de juros de até 0,6% ao mês, prazo de pagamento de até 5 anos (com até 1 ano de carência) e valor máximo de crédito por cliente de até R$ 300 milhões.

• Na linha Investimento e reconstrução, tem taxa de juros é de até 0,6% ao mês, prazo de pagamento até 10 anos (com até dois anos de carência) e valor máximo de crédito por cliente é de até R$ 300 milhões.

• E na linha Capital de giro, a taxa de juros é de até 0,9% ao mês, o prazo de pagamento de até cinco anos (com até um ano de carência) e o valor máximo de crédito por cliente de até R$ 400 milhões.

O Programa BNDES Emergencial para o Rio Grande do Sul estará disponível em todo o estado, em mais de 40 instituições parceiras do BNDES (bancos comerciais públicos e privados, cooperativas de crédito, bancos de desenvolvimento, entre outros). A expectativa é que a partir do próximo dia 21 de junho, os recursos estejam disponíveis para os clientes que já tiveram o seu crédito aprovado. Confira aqui a lista completa de instituições financeiras credenciadas pelo BNDES.

Outras medidas já implementadas

O BNDES também aprovou a suspensão completa de pagamentos por 12 meses, bem como alongou, pelo mesmo prazo, os financiamentos para clientes de cidades atingidas pelos desastres. A medida representa um alívio financeiro de R$ 6,9 bilhões em prestações, que poderão ser suspensas de uma carteira total de crédito para o Estado de R$ 48,1 bilhões.

Além disso, para ampliar acesso ao crédito para micro, pequenas e médias empresas, o BNDES disponibilizou, no âmbito do FGI Peac Crédito Solidário RS, mais de R$ 500 milhões em garantias para novos financiamentos, o que tem potencial de viabilizar até R$ 5 bilhões em operações de crédito para micro, pequenas e médias empresas.

Comente esta notícia

NOTÍCIAS DO BRASIL E DO MUNDO