Cuiabá, 20 de Julho de 2024
DÓLAR: R$ 5,60
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Política e Eleições Quarta-feira, 06 de Março de 2024, 17:08 - A | A

06 de Março de 2024, 17h:08 A- A+

Política e Eleições / INDÚSTRIA NO BRASIL

Em encontro com Lula, CEO da Stellantis anuncia R$ 30 bilhões em investimentos no Brasil

Os aportes divulgados vão impulsionar o lançamento de 40 novos produtos durante o período, bem como o desenvolvimento de tecnologias inovadoras de descarbonização

ELISA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

A Stellantis anunciou um plano de investimentos recorde para a região da América do Sul, após encontro entre o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e o CEO e diretor executivo global da empresa, Carlos Tavares, nesta quarta-feira, 6 de março, no Palácio do Planalto. Somando um total de R$ 30 bilhões entre os anos de 2025 e 2030, o anúncio representa o maior investimento na história da indústria automotiva brasileira e sul-americana.

As fábricas da Stellantis, dona das marcas Citroën, Fiat, Jeep e Peugeot, estão principalmente no Brasil e na Argentina. Os investimentos divulgados vão impulsionar o lançamento de 40 novos produtos durante o período, bem como o desenvolvimento de tecnologias inovadoras de descarbonização em toda a cadeia de suprimentos automotivos e novas oportunidades estratégicas de negócios.

A tecnologia Bio-Hybrid, que combina eletrificação com motores flex movidos a biocombustíveis (etanol) em três diferentes níveis, é uma das protagonistas deste investimento. O Polo Automotivo Stellantis em Betim (MG) é o centro global da empresa no desenvolvimento da tecnologia, dando continuidade ao seu legado de inovação. As novas tecnologias híbridas começarão a ser disponibilizadas até o final de 2024.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL

Para Carlos Tavares, o anúncio “solidifica nossa confiança e comprometimento com o futuro da indústria automotiva sul-americana e é uma resposta ao ambiente de negócios favorável que encontramos aqui”. O CEO da Stellantis reiterou que a América do Sul é parte fundamental da estratégia de crescimento da indústria. A região “assumirá um papel de liderança na aceleração da descarbonização da mobilidade”, sublinhou.

SETOR AQUECIDO — Nesta terça-feira (5) a Toyota no Brasil fez o anúncio público de investimentos, da ordem de R$ 11 bilhões, até 2030 . Com o anúncio, o investimento privado do setor automobilístico no país nos próximos anos já alcança R$ 65 bilhões com valores anunciados por outras montadoras, como a General Motors, BYD e Hyundai.

Infográfico 1 - Investimentos privados no setor automotivo
Infográfico 1 - Investimentos privados no setor automotivo

No mês passado, a Volkswagen havia anunciado aporte de mais R$ 9 bilhões no país até 2028 , com foco em descarbonização, para lançar 16 novos veículos, incluindo modelos híbridos, 100% elétricos e total flex. Num primeiro momento, o novo investimento contempla o desenvolvimento e a produção de projetos inovadores para as quatro fábricas da empresa do Brasil.

No segundo semestre de 2023, a BYD anunciou que trabalha na instalação de três novas unidades fabris em Camaçari (BA) , para produção de caminhões elétricos, carros elétricos e híbridos e chassis de ônibus, totalizando investimentos de R$ 3 bilhões. O Brasil é o primeiro a contar com uma fábrica de automóveis da empresa chinesa fora da Ásia.

Os investimentos se conectam a iniciativas de reindustrialização que têm norteado a gestão do Governo Federal, a exemplo de programas como Nova Indústria Brasil, Mover e Novo PAC.

VENDA DE CARROS — Balanço realizado pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) indica que o número de carros vendidos no Brasil em janeiro deste ano foi 13% maior do que no mesmo período de 2023. Foram 162 mil vendidos no primeiro mês de 2024, comparados a 143 mil unidades em janeiro de 2023.

INCENTIVO — No ano passado, o Governo Federal adotou um programa temporário para contribuir com créditos tributários para a redução de preços de automóveis e incentivar a renovação da frota de caminhões e ônibus. A ação previu R$ 1,5 bilhão para subsidiar descontos ao consumidor. Mais de 125 mil veículos foram vendidos e o país registrou, em 30 de junho, o recorde histórico de 27 mil emplacamentos em um dia.

Comente esta notícia

Esse est et proident pariatur exercitation