Cuiabá, 20 de Julho de 2024
DÓLAR: R$ 5,60
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Polícia Segunda-feira, 15 de Janeiro de 2024, 15:34 - A | A

15 de Janeiro de 2024, 15h:34 A- A+

Polícia / CRIME AMBIENTAL

Polícia Civil resgata cachorro após denúncias de maus-tratos em Barra do Garças

Animal foi encaminhado para clínica veterinária para verificação de situação de maus-tratos

DA REDAÇÃO

Um cachorro em possível situação de maus-tratos e abandono foi resgatado pela Polícia Civil, no domingo (14), em um apartamento pertencente a um conjunto habitacional, próximo a rodoviária de Barra do Garças (509 km a leste de Cuiabá).

As diligências iniciaram após a equipe da Polícia Civil ser acionada pela Vara Judicial Plantonista e por outro terminal telefônico, sobre o suposto crime de maus-tratos animais.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL

Com base nas informações, os policiais civis plantonistas junto à Brigada Municipal de Barra do Garças e à equipe do Corpo de Bombeiros foram até o local, onde foram recebidos pelo proprietário do animal, que franqueou a entrada das equipes para verificação da denúncia.

Os policiais realizaram o resgate do animal e conduziram o proprietário à Central de Flagrantes de Barra do Garças, para prestar esclarecimentos, sendo realizadas todas as diligências preliminares e providências necessárias para apuração dos fatos.

O animal ficou sob os cuidados do curador de animais da cidade e submetido a avaliação de clínica veterinária para verificação se realmente o animal estava sendo alvo de maus-tratos ou abusos.

O delegado Joaquim Leitão Júnior reforçou o compromisso da instituição da Polícia Civil de Mato Grosso na repressão e combate aos crimes ambientais. “A Polícia Civil está vigilante sobre a questão de maus-tratos de animais domésticos e que qualquer infração praticada contra os animais será devidamente aplicada a norma penal em face do infrator”

O crime de maus-tratos a animais domésticos é punido com reclusão de dois a cinco anos, além multa e proibição da guarda do animal. Em caso de morte, a pena poderá ser acrescida de 1/3 a 1/6 e multa de até 40 salários-mínimos.

As investigações seguem em andamento na 1° Delegacia do Centro de Barra do Garças.

Comente esta notícia

Esse est et proident pariatur exercitation