Cuiabá, 21 de Julho de 2024
DÓLAR: R$ 5,60
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Polícia Segunda-feira, 29 de Janeiro de 2024, 12:00 - A | A

29 de Janeiro de 2024, 12h:00 A- A+

Polícia / CONTATOS DE RAMAGEM

Carlos Bolsonaro é alvo de operação da PF que investiga espionagem ilegal pela Abin

Operação é continuação de investigação do monitoramento ilegal de cidadãos por meio da Abin, deflagrada na última sexta-feira (25)

PAULA VALÉRIA
DA REDAÇÃO

A Polícia Federal iniciou na manhã desta segunda-feira (29) uma operação para apurar o monitoramento indevido de cidadãos por meio de software da agência Brasilera de Inteligência (Abin) durante o governo Jair Bolsonaro. De acordo com o g1, um dos alvos da operação é o segundo filho do ex-presidente e vereador do Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). Mandados de busca e apreensão foram autorizados para a residência e o gabinete de Carlos na Câmara Municipal do Rio de Janeiro.

Operação na Abin

Na útima quinta-feira (25), a Polícia Federal deflagrou operação para investigar possível organização criminosa que teria se instalado na Abin para monitorar ilegalmente autoridades públicas e outras pessoas. Durante as diligências, revelam que foi montada uma estrutura paralela, com uso dos mecanismos da agência, para espionar opositores ou críticos da gestão anterior do Poder Executivo.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL 

Segundo a PF, o motivo principal era beneficiar a família Bolsonaro e aliados do ex-presidente, além de criar falsas narrativas que seriam usadas contra políticos e integrantes da mais alta Corte do país. Um dos objetivos era tentar ligar os ministros Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes à facção Primeiro Comando da Capital (PCC).

O mandado de busca e apreensão foi autorizado para a residência de Carlos Bolsonaro e também para a Câmara Municipal do Rio de Janeiro. A suspeita é de que assessores de Carlos Bolsonaro, que também são alvo da operação, pediam informações para o ex-diretor da Abin, Alexandre Ramagem (PL-RJ)

Ramagem e Carlos são próximos um do outro, inclusive o filho do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) irá coordenar a campanha eleitoral de Ramagem à Prefeitura do Rio de Janeiro neste ano.

Além das suspeitas relacionadas o filho de Bolsonaro, as investigações da PF indicam que a Abin foi usada para beneficiar também os outros filhos do ex-presidente, Flávio e Jair Renan Bolsonaro.

Até o momento desta reportagem, Carlos Bolsonaro não se pronunciou sobre a operação.

Comente esta notícia

Esse est et proident pariatur exercitation