Cuiabá, 18 de Junho de 2024
DÓLAR: R$ 5,43
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Polícia Quinta-feira, 23 de Maio de 2024, 09:16 - A | A

23 de Maio de 2024, 09h:16 A- A+

Polícia / LESÃO CORPORAL EM MT

Jovem agride mãe e irmão e Polícia Civil flagra dormindo no sofá e dá voz de prisão

Militares realizaram prisão de jovem em flagrante; ele ainda agrediu o padrasto, que estava na residência

ELISA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

Um jovem de 18 anos foi preso na madrugada desta terça-feira (22) suspeito por lesão corporal e ameaça contra a própria mãe, o irmão e o padrasto, durante uma confraternização, em uma residência localizada no bairro Jardim Boa Esperança, no município de Denise (210 km de Cuiabá). As vítimas foram enforcadas e apresentavam escoriações pelo corpo. 

De acordo com boletim de ocorrência, as vítimas compareceram ao Núcleo de Polícia Militar da cidade para denunciar o suspeito. A mãe do jovem relatou que viu o filho enforcando o irmão, de apenas 11 anos, e que, ao tentar intervir na situação, também foi enforcada pelo suspeito. Ela informou que as agressões são constantes. 

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL 



Segundo as vítimas relataram para a polícia, a criança correu para chamar o padrasto, que estava dormindo no momento das agressões. Ao chegar no local, o homem viu o suspeito agredir a mãe, que ficou com várias lesões na região do pescoço. Ao tentar socorrer a esposa, o padrasto começou uma nova briga com o suspeito, que apresentava várias lesões pelo corpo.
 
Posteriormente, as vítimas correram para dentro do imóvel e tentaram segurar as portas e janelas para que o suspeito não entrasse. O homem destruiu o local e as vítimas conseguiram fugir. Elas sofreram diversas ameaças de morte.

Após a denúncia, policiais militares se deslocaram até o endereço e flagraram o suspeito dormindo no sofá. O homem foi encaminhado à delegacia para registro do boletim de ocorrência. 

Disque-denúncia   

A sociedade pode contribuir com as ações da Polícia Militar de qualquer cidade do Estado, sem precisar se identificar, por meio do 190, ou disque-denúncia 0800.065.3939.

Comente esta notícia

NOTÍCIAS DO BRASIL E DO MUNDO