Cuiabá, 20 de Julho de 2024
DÓLAR: R$ 5,60
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Polícia Quarta-feira, 27 de Março de 2024, 14:29 - A | A

27 de Março de 2024, 14h:29 A- A+

Polícia / EM FLAGRANTE

Autor de assassinato de mototaxista no noroeste de MT é preso pela Polícia Civil

O suspeito do homicídio será interrogado e o inquérito policial concluído nos próximos dias e remetido ao Poder Judiciário

ELISA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

A equipe da Delegacia de Polícia Civil de Colniza prendeu na segunda-feira (25) o principal autor do homicídio de Adimar Medeiros Rodrigues, 46 anos, mototaxista assassinado na semana passada na cidade.

Informações obtidas pela equipe policial indicaram que os suspeitos estavam alojados em uma residência, no centro de Colniza, também usada como um ponto de venda de drogas. Com base no levantamento, os policiais civis realizaram diligências para verificar a situação e, ao se aproximarem da residência, conseguiram avistar três pessoas comercializando drogas no interior do imóvel, sendo que uma delas aparentava portar uma arma de fogo.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL

Diante do estado flagrancial, os policiais entraram na casa e detiveram três adultos. Durante a revista pessoal e na residência, foram encontradas uma mochila com uma arma artesanal e munições, entorpecentes, embalagens e balanças de precisão. Um dos detidos foi identificado como o principal suspeito do homicídio do mototaxista.

De acordo com o delegado Lucas Pereira, a motivação da execução de Adimar está relacionada com o tráfico de drogas na região. “Agora a Polícia Civil apura o envolvimento das outras duas pessoas que estavam dando ‘abrigo’ ao suspeito, na residência”, frisou.

Os três detidos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de Colniza e autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e posse de arma de fogo.

O corpo de Adimar foi encontrado na manhã do dia 20 de março, na Linha G4, ao lado de sua motocicleta. O corpo apresentava uma perfuração na cabeça.

O suspeito do homicídio será interrogado e o inquérito policial concluído nos próximos dias e remetido ao Poder Judiciário.

“A Polícia Civil não têm medido esforços para coibir atividades criminosas relacionadas ao tráfico de drogas e a crimes contra a vida, sempre visando a manutenção da ordem pública no município de Colniza”, assegurou o delegado do município.

Comente esta notícia

Esse est et proident pariatur exercitation