Cuiabá, 24 de Julho de 2024
DÓLAR: R$ 5,66
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Internacional Segunda-feira, 04 de Março de 2024, 11:04 - A | A

04 de Março de 2024, 11h:04 A- A+

Internacional /

Kremlin acusa Alemanha de planejar atacar a Rússia após vazamento de conversa de militares

Mídia russa publicou gravação de áudio do que disseram ser uma reunião de militares alemães discutindo envio de armas para a Ucrânia e um possível ataque de Kiev a uma ponte na Crimeia

DA REUTERS

Kremlin disse, nesta segunda-feira (4), que uma suposta gravação de discussões militares alemãs mostrou que as Forças Armadas da Alemanha estavam discutindo planos para lançar ataques em território russo, e questionou se o chanceler Olaf Scholz estava no controle da situação.

A mídia russa publicou na semana passada uma gravação de áudio do que disseram ser uma reunião de altos funcionários militares alemães discutindo envio de armas para a Ucrânia e um possível ataque de Kiev a uma ponte na Crimeia, o que levou as autoridades russas a exigirem uma explicação.

“A própria gravação diz que dentro da Bundeswehr [Forças Armadas alemãs], os planos para lançar ataques em território russo estão sendo discutidos de forma substancial e concreta”, disse o porta-voz do Kremlin , Dmitry Peskov, a repórteres.

“Isso não requer qualquer interpretação jurídica. Tudo aqui é mais do que óbvio”, acrescentou.

“Aqui temos que descobrir se a Bundeswehr está fazendo isso por sua própria iniciativa. Então a questão é: quão controlável é a Bundeswehr e até que ponto Scholz controla a situação? Ou isso faz parte da política do governo alemão?”, completou Peskov.

O porta-voz disse que ambos os cenários eram “muito ruins. Ambos enfatizam mais uma vez o envolvimento direto dos países do Ocidente no conflito em torno da Ucrânia”.

A Alemanha disse que está investigando o que chamou de um aparente ato de escuta por parte da Rússia.

“O incidente é muito mais do que apenas a interceptação e publicação de uma conversa. É parte de uma guerra de informação que [o presidente russo, Vladimir] Putin está travando”, disse o ministro da Defesa, Boris Pistorius, no domingo.

“É um ataque híbrido de desinformação. Trata-se de divisão. Trata-se de minar a nossa unidade”, completou.

A Alemanha está entre os países da Otan que forneceram armamento à Ucrânia, incluindo tanques.

A Rússia acusa o que chama de “Ocidente coletivo” de usar a Ucrânia para travar uma guerra terceirizada contra ela. A Otan diz que está ajudando Kiev a se defender contra uma guerra de agressão.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL

A Rússia convocou nesta segunda-feira o embaixador da Alemanha para exigir uma explicação para as discussões militares na gravação.

O enviado, Alexander Graf Lambsdorff, deixou o Ministério das Relações Exteriores sem falar com os repórteres após participar da reunião.

É a segunda vez na semana que Moscou ataca o que considera ser uma prova da intenção ocidental de atacar diretamente a Rússia.

Depois do presidente francês, Emmanuel Macron, ter sugerido a possibilidade de as nações europeias enviarem tropas para a Ucrânia, os aliados de Putin disseram na semana passada que quaisquer tropas francesas enfrentariam a morte e a derrota, como os soldados de Napoleão que invadiram a Rússia em 1812.

Putin disse num discurso na quinta-feira passada que os países ocidentais arriscavam provocar uma guerra nuclear se enviassem tropas para lutar na Ucrânia.

 

Comente esta notícia

Esse est et proident pariatur exercitation