Cuiabá, 12 de Junho de 2024
DÓLAR: R$ 5,41
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Geral Segunda-feira, 03 de Junho de 2024, 13:50 - A | A

03 de Junho de 2024, 13h:50 A- A+

Geral / CEAGRE GO

Tecnologia do Estado de Goiás auxilia no enfrentamento a desastres naturais no RS

Equipado com tecnologia de ponta para a captação de informações agrometeorológicas em tempo real, o Ceagre desempenha papel importante na resposta aos desastres naturais recentes no estado gaúcho

PAULA VALÉRIA
DA REDAÇÃO

Os dados coletados pelo Centro de Excelência em Agricultura Exponencial (Ceagre), foram fundamentais para prever e monitorar as condições climáticas que resultaram em enchentes e deslizamentos de terra no Rio Grande do Sul. Com essas informações em mãos, as autoridades podem agir de forma mais eficiente e rápida, evitando maiores danos e prejuízos para a população.

Esta iniciativa visa impulsionar a pesquisa e inovação em ciência, tecnologia e inovação no estado de Goiás, com foco em áreas estratégicas para o desenvolvimento econômico e social da região. O Ceagre oferece infraestrutura de ponta, equipamentos modernos e apoio técnico especializado para pesquisadores e empreendedores interessados em desenvolver projetos inovadores.

Ceagre

O Ceagre foi inaugurado em dezembro de 2020 e vem recebendo investimentos do Governo de Goiás, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), que até 2025 vai somar um total de R$ 15 milhões. O Centro de Excelência tem o objetivo de gerar negócios focados em inovar, gerar soluções tecnológicas de alto valor agregado e contribuir para ampliar o número de startups de agro em Goiás.

Com o investimento em tecnologia e capacitação, o Governo de Goiás busca impulsionar o desenvolvimento da agricultura na região do Sudoeste goiano, contribuindo para o aumento da produtividade e a geração de empregos.

Foi implantado por meio de parceria entre o IF Goiano, Fapeg, Estado de Goiás e Prefeitura de Rio Verde, com o compromisso de desenvolver tecnologias e aplicá-las no campo, otimizando a gestão de safras e agropecuária do pequeno, médio e grande produtor e para toda a cadeia do agronegócio do estado.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL 

Pesquisadores que compõem uma equipe multidisciplinar coordenada pelo Ceagre e o Centro de Excelência de Estudos, Monitoramento e Previsões Ambientais do Cerrado (Cempa-Cerrado), adaptaram os serviços de coleta de informações agrometeorológicas para proprietários rurais dos 26 municípios do Sudoeste goiano.

Agora estão conseguindo fazer com que essas informações climáticas em tempo real, previsões precisas para os próximos dias, gráficos coloridos com maiores acumulados de chuvas, chances de tempestades e outros dados cheguem à população gaúcha neste momento de desastre climático na região.

Presidente da Fapeg, Marcos Arriel destaca a visão estratégica da Fundação ao apoiar a criação e fomento de centros de excelência, que têm colocado Goiás em destaque nacional e impulsionado o desenvolvimento econômico e social do estado.

“Cada vez mais percebemos a importância do investimento em tecnologia e inovação. O trabalho desenvolvido pela equipe do Ceagre, com o apoio dos produtores rurais do estado, permitiu colaborar com a população do Rio Grande do Sul que enfrenta esse momento difícil”, disse.

O projeto goiano Sistema de Informações Agrometeorológicas para o Sudoeste do Estado de Goiás (Siag) é uma ação coletiva dos centros de excelência fomentados pela Fapeg, entre eles o Ceagre e Cempa-Cerrado, com a participação do Centro de Excelência em Bioinsumos (Cebio) e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Em seu estágio inicial, o sistema foi direcionado para a região Sudoeste do estado, com a participação de uma equipe multidisciplinar de pesquisadores, visando o desenvolvimento de análises dos impactos do clima em diferentes áreas, como: agrometeorologia, fisiologia vegetal e combate de pragas.

A meta, até o final deste ano, é desenvolver o crescimento de uma rede de coleta de dados, monitoramento, previsão e caracterização para outros municípios goianos, com a adesão de mais produtores e a instalação de novas estações meteorológicas para reforçar a coleta de dados, que alimentam os estudos e previsões desenvolvidas pelos pesquisadores.

Comente esta notícia

NOTÍCIAS DO BRASIL E DO MUNDO