Cuiabá, 18 de Julho de 2024
DÓLAR: R$ 5,56
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Geral Quarta-feira, 17 de Abril de 2024, 14:14 - A | A

17 de Abril de 2024, 14h:14 A- A+

Geral / SAFRA 2023/24

Mercado brasileiro de soja registrou preços firmes nesta terça-feira (16), variando de estáveis a mais altos

Conforme indicado pela Safras Consultoria, em Rondonópolis (MT), o preço da saca permaneceu em R$ 116 reais

GABRIEL AZEVEDO
DO CANAL RURAL

Conforme indicado pela Safras Consultoria, o mercado brasileiro de soja registrou preços firmes nesta terça-feira (16), variando de estáveis a mais altos. A alta do dólar proporcionou suporte às cotações. Houve um aumento na movimentação do mercado, porém ainda sem negociações de grandes volumes.

Em Rondonópolis (MT), o preço da saca permaneceu em R$ 116,00. Em Dourados (MS), houve um aumento de R$ 115,00 para R$ 116,00 por saca. Já em Rio Verde (GO), a cotação subiu de R$ 114,00 para R$ 115,00.

Em Passo Fundo (RS), o preço da saca de 60 quilos permaneceu em R$ 123,00. Na região das Missões, a cotação manteve-se em R$ 122,00 por saca. No Porto de Rio Grande, o preço ficou estável em R$ 129,00.

Em Cascavel, no Paraná, o valor da saca permaneceu em R$ 122,00. No porto de Paranaguá (PR), o preço também seguiu inalterado em R$ 130,00.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL

Chicago

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) encerraram a terça-feira com preços mais baixos. A alta do dólar em relação a outras moedas, juntamente com um clima de aversão ao risco nos mercados financeiros globais, reduz ainda mais a competitividade do produto dos Estados Unidos em comparação com o sul-americano, o que impacta negativamente as cotações.

A boa evolução do plantio nos Estados Unidos contribui para um cenário fundamental extremamente desfavorável para a oleaginosa.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou um relatório sobre a evolução do plantio das lavouras de soja. Até 14 de abril, a área plantada estava em 3%. No mesmo período do ano anterior, a semeadura também estava em 3%. A média histórica é de 1%.

 

Os contratos da soja em grão com entrega em maio fecharam com queda de 13,25 centavos de dólar, ou 1,14%, a US$ 11,45 por bushel. A posição para julho teve cotação de US$ 11,60 por bushel, com uma perda de 12,00 centavos ou 1,02%.

Nos subprodutos, a posição para maio do farelo fechou com baixa de US$ 3,20, ou 0,94%, a US$ 335,30 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em maio fecharam a 44,91 centavos de dólar, com uma queda de 0,56 centavos ou 1,23%.

Câmbio

O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 1,65%, sendo negociado a R$ 5,2682 para venda e a R$ 5,2662 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,1984 e a máxima de R$ 5,2874.

 

Comente esta notícia

Esse est et proident pariatur exercitation