Cuiabá, 14 de Julho de 2024
DÓLAR: R$ 5,43
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Geral Sexta-feira, 21 de Junho de 2024, 13:58 - A | A

21 de Junho de 2024, 13h:58 A- A+

Geral / EM CORUMBÁ

Combate aos incêndios no Pantanal de Mato Grosso do Sul avança pela noite

Nesta manhã de sexta-feira (21), uma equipe se desloca de barco para Maracangalha, distante uma hora e meia de Corumbá, para combater outro foco

PAULA VALÉRIA
DA REDAÇÃO

O combate aos incêncidos no Pantanal sul-mato-grossense continua a noite, quando se torna mais eficiente devido à menor temperatura e umidade relativa mais alta, o que dificulta a propagação das chamas. Na noite desta quinta-feira (20), duas equipes do Corpo de Bombeiros atuaram na região próxima à ponte do rio Paraguai, em Corumbá (MS). Utilizando equipamentos como trator, motobomba e sopradores, os bombeiros conseguiram extinguir o foco de incêndio. O uso desses equipamentos foi crucial para o sucesso da operação, permitindo um combate mais eficaz ao fogo e a proteção da área. Nesta manhã de sexta-feira (21), uma equipe se desloca de barco para Maracangalha, distante uma hora e meia de Corumbá, para combater outro foco.

Em seguida, eles fizeram o trajeto de volta fazendo o trabalho de rescaldo para evitar a reignição, inclusive destruindo cupinzeiros que mantêm as chamas dentro de si por várias horas. Essa destruição é uma característica importante do combate aos incêndios no bioma para que o fogo não volte.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo linkFTN BRASIL 

A diretora de Proteção Ambiental do Corpo de Bombeiros Militar, tenente-coronel Tatiane Inoue, explicou que o combate noturno no local que é de altas temperaturas tem diversas vantagens: os militares conseguem visualizar melhor os incêndios; o clima mais ameno e a umidade maior facilitam o trabalho dos militares, que param menos para se reidratar; as labaredas diminuem; e os combatentes conseguem avançar mais em menos tempo. 

São várias frentes de combate. O Corpo de Bombeiros Militar continua atuando na região do Abobral com uma guarnição composta por 13 militares. O fogo, detectado pelo SCI (Sistema de Comando de Incidentes) de Campo Grande, está próximo à Curva do Leque e Porto da Manga. 

Na região de Porto Murtinho, militares atuam no combate a outro incêndio, também detectado pelo SCI. O fogo está próximo à região do Barranco Branco e da base avançada de Porto Murtinho. Duas frentes de combate atuam com o Exército Brasileiro. 

Na região da Nhecolândia, em Corumbá, outra guarnição do Corpo de Bombeiros com 8 militares combatem incêndio florestal. Já na região do Forte Coimbra, combatentes monitoram foco de calor, detectado pelo SCI.

Ao todo foram utilizados quatro caminhões de combate a incêndio, três caminhonetes equipadas com kit pick-up, mochilas costais, sopradores e equipamentos de proteção individual. 

Comente esta notícia

Esse est et proident pariatur exercitation