Cuiabá, 22 de Junho de 2024
DÓLAR: R$ 5,43
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Política e Eleições Segunda-feira, 13 de Maio de 2024, 13:14 - A | A

13 de Maio de 2024, 13h:14 A- A+

Política e Eleições / ATENDIMENTO PSICOSSOCIAL

Ministério da Saúde elabora plano para atendimento de saúde mental no RS

Plano terá três eixos: população, trabalhadores e gestores. Atendimento no estado ganhou reforço neste sábado (11) com mais psicólogos atuando em abrigos e unidades de saúde

ELISA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

O Ministério da Saúde elabora um plano para atendimento de saúde mental no Rio Grande do Sul. O estado sofre com severas enchentes devido às chuvas dos últimos dias. O documento, que vai balizar toda a assistência, será divulgado nos próximos dias e terá três eixos: um totalmente focado na população; outro cuidará da saúde mental dos trabalhadores que estão atuando na tragédia; e o terceiro com diretrizes para os gestores do estado e dos municípios, para que possam estabelecer uma rede de atendimento continuada.

Neste sábado (11), chegaram a Porto Alegre mais quatro psicólogos que vão atuar nos atendimentos da população gaúcha. Os profissionais chegaram a Canoas (RS) em um voo da Força Aérea Brasileira (FAB). Desde o início da tragédia, o Ministério da Saúde tem disponibilizado atendimento psicossocial no Rio Grande do Sul. O trabalho é feito por equipes volantes em unidades médicas e abrigos.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL 

O coordenador da Força Nacional do Sistema Único de Saúde ( SUS), Fausto Soriano Estrela Neto, adianta que o plano trará balizas como a comunicação adequada sobre o evento; o atendimento indicado para crianças, idosos e pessoas em vulnerabilidade social; e comunicação de massa.

Além disso, o documento vai estruturar os canais de informação para as pessoas pedirem ajuda. Um dos pontos definidos é o uso da telessaúde.

“Temos um colapso na estrutura de saúde do Rio Grande do Sul, que foi destruída pela enchente. Estamos concluindo a análise de onde temos comunicação e como podemos usá-la. Uma das camadas é telegestão, teleatendimento, teleconsulta e tele-educação para chegar a um público maior”, explica Fausto.

O coordenador da Força Nacional do SUS ressalta que o atendimento de saúde mental é uma prioridade do governo federal. “Vamos garantir as especificidades do atendimento psicossocial durante a crise causada pelas chuvas”, frisa.

Veja, em pontos, o que já foi feito:

  • Diagnóstico das regionais de saúde mais afetadas em saúde mental em seis pontos do estado;
  • Definição da estratégia de saúde mental e atenção psicossocial de forma conjunta com a Secretaria Estadual de Saúde do Rio Grande do Sul;
  • Envio de duplas com membros da Força Nacional do SUS e representantes da secretaria estadual para as sedes regionais de atendimento;
  • Estabelecimento de linha única de comando entre as ações da saúde mental, atenção primária à saúde e desenvolvimento social (especialmente nos abrigos);
  • Qualificação das equipes locais para acolhimento, estabilização emocional, auxílio na tomada de decisões para gestores e trabalhadores de todo o estado;
  • Divulgação de materiais informativos e formativos sobre saúde mental na primeira fase de resposta;
  • Cinco psicólogas especializadas em desastres para apoio a articulação de um comando único entre todas as ações no estado.

Comente esta notícia

NOTÍCIAS DO BRASIL E DO MUNDO