Cuiabá, 17 de Julho de 2024
DÓLAR: R$ 5,49
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Política e Eleições Segunda-feira, 22 de Abril de 2024, 08:23 - A | A

22 de Abril de 2024, 08h:23 A- A+

Política e Eleições / ECONOMIA NO BRASIL

Lula se reúne com empresário mexicano da América Móvil e empresa projeta investir R$ 40 bilhões no Brasil

Lula e Slim conversaram sobre a expansão da rede de fibra ótica e 5G no país, parcerias comerciais no setor de telecomunicações e a melhoria do cenário econômico no Brasil

ELISA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu, na tardeda última sexta-feira (19), o empresário mexicano Carlos Slim, fundador e controlador do Grupo América Móvil (AMX). Conhecido por sua atuação no ramo de telecomunicações, ele investe diretamente no setor no Brasil desde 2001.

Na conversa, eles trataram sobre a expansão da rede de fibra ótica e 5G em nosso país, falaram de oportunidades de parcerias comerciais no setor de telecomunicações e sobre a melhoria do cenário econômico no Brasil.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL

“Foi uma conversa ampla e interessante. Estivemos falando de como estão as economias, a do Brasil cada vez melhor, com inflação reduzida. Falamos dos nossos planos de investimento e do interesse que temos de seguir apostando de maneira importante no país”, afirmou Slim. Ele estimou ter investido mais de R$ 40 bilhões no Brasil nos últimos cinco anos e estima outros R$ 40 bilhões para os próximos cinco anos, especialmente em fibra ótica, internet de alta velocidade e serviços para cidadãos e empresas.

O empresário elogiou o controle da inflação e as fortes exportações do Brasil. Argumentou sobre a possibilidade de aumento de investimentos em relação ao PIB no Brasil e México, e ressaltou o aumento de renda e salário mínimo nos dois países, ao mesmo tempo em que enfatizou a necessidade de ampliar investimentos em educação.

RECONSTRUÇÃO - O presidente Lula relembrou o isolamento internacional que o Brasil viveu no governo anterior e como o país se reinseriu no cenário internacional em 2023, com presença nos principais fóruns e reuniões bilaterais com os principais líderes mundiais.

Lula relatou o processo de reconstrução do Estado brasileiro a partir da PEC da Transição e da retomada de programas sociais. Reforçou que em 2024 o Brasil vai crescer de novo mais do que o previsto, assim como ocorreu em 2023, com estabilidade e previsibilidade, e falou dos planos de investimento em infraestrutura, que totalizam R$ 1,7 trilhão via Novo PAC nos próximos anos.

Lula reafirmou o otimismo com o futuro e o desenvolvimento do Brasil e a necessidade de se criar instituições multilaterais mais fortes para lidar com as ameaças das mudanças climáticas e ter financiamento aos países pobres em condições mais favoráveis para o desenvolvimento. O presidente esteve acompanhado dos ministros Rui Costa (Casa Civil), Juscelino Filho (Comunicações) e Paulo Pimenta (Secretaria de Comunicação da Presidência).

o empresário mexicano Carlos Slim, fundador e controlador do Grupo América Móvil (AMX). Conhecido por sua atuação no ramo de telecomunicações, ele investe diretamente no setor no Brasil desde 2001.

Na conversa, eles trataram sobre a expansão da rede de fibra ótica e 5G em nosso país, falaram de oportunidades de parcerias comerciais no setor de telecomunicações e sobre a melhoria do cenário econômico no Brasil.

“Foi uma conversa ampla e interessante. Estivemos falando de como estão as economias, a do Brasil cada vez melhor, com inflação reduzida. Falamos dos nossos planos de investimento e do interesse que temos de seguir apostando de maneira importante no país”, afirmou Slim. Ele estimou ter investido mais de R$ 40 bilhões no Brasil nos últimos cinco anos e estima outros R$ 40 bilhões para os próximos cinco anos, especialmente em fibra ótica, internet de alta velocidade e serviços para cidadãos e empresas.

O empresário elogiou o controle da inflação e as fortes exportações do Brasil. Argumentou sobre a possibilidade de aumento de investimentos em relação ao PIB no Brasil e México, e ressaltou o aumento de renda e salário mínimo nos dois países, ao mesmo tempo em que enfatizou a necessidade de ampliar investimentos em educação.

Comente esta notícia

Esse est et proident pariatur exercitation