Cuiabá, 12 de Junho de 2024
DÓLAR: R$ 5,35
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Política e Eleições Terça-feira, 11 de Junho de 2024, 07:46 - A | A

11 de Junho de 2024, 07h:46 A- A+

Política e Eleições / CRIME ORGANIZADO

Abilio rebate fala de governador e lembra filiação de advogado do CV ao União Brasil

Desfiliação só ocorreu após prisão ser cumprida pela Polícia Civil

ELISA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

O deputado federal e pré-candidato a prefeito de Cuiabá, Abilio Brunini (PL), rebateu a declaração do governador Mauro Mendes que classificou como "conversa fiada" a denúncia de que integrantes da organização criminosa estão se infiltrando na política e tiveram a ousadia de procurar o União Brasil para serem candidatos a vereador em Cuiabá.

"Tudo o que falei foi amplamente divulgado pela imprensa de Mato Grosso a partir das investigações da Polícia Civil e Polícia Federal. Tanto é, que o governador declarou publicamente que a Secretaria de Segurança Pública tinha conhecimento desta situação. E a deputada federal Gisela Simona tinha declarado que desfiliou um pré-candidato da facção após saber da prisão", disse.

Abilio lembra que no dia 3 de abril deste ano o União Brasil desfiliou um pré-candidato a vereador em Cuiabá , logo após a prisão ser cumprida pela Polícia Civil no transcorrer da Operação Apito Final.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo linkFTN BRASIL 

O advogado é apontado pela Polícia Civil como uma espécie de "braço jurídico" da facção criminosa. Ele foi preso na operação que tinha como principal alvo Paulo Witer Farias Paelo, conhecido como “W. T.”, responsável por supostamente lavar dinheiro do tráfico com o time de futebol amador "Amgiso do W.T.".

Jonas Cândido teria passado para seu próprio nome imóveis possivelmente adquiridos com recursos do crime organizado em atos liderados por Paulo Witer. O advogado tem atuação no Jardim Florianópolis, bairro onde a polícia aponta que se concentravam as ações do grupo de W.T.

ntre 2013 e 2020, Jonas Cândido da Silva foi servidor comissionado da Câmara Municipal de Cuiabá, vinculado ao gabinete do vereador Ricardo Saad. Ele atuava como assessor parlamentar com o último salário em R$ 4 mil, segundo o Portal Transparência.

A informação da desfiliação do União Brasil foi confirmada pela presidente municipal do partido e deputada federal, Gisela Simona. Gisela relatou que o advogado chegou a preencher a ficha de filiação, mas o registro sequer foi homologado. Dada a notícia da prisão dele, Jonas foi desligado do partido de imediato.

"Assim que a gente tomou conhecimento da situação, a diretoria do União Brasil se reuniu e deliberou pela desfiliação dele", relatou à reportagem.

O advogado não tinha ficha criminal anterior e Gisela lembra que a única atuação conhecida dele era como advogado na área criminal.

Ainda veio à tona que este pré-candidato a vereador foi servidor da Câmara Municipal de Cuiabá pelo período de sete anos.

Na ocasião, o governador Mauro Mendes declarou publicamente que tinha conhecimento prévio de que integrantes do Comando Vermelho estariam se infiltrando na política com o intuito de influenciar ações do poder público a partir do exercício do mandato.

"Nós já sabíamos e estávamos trabalhando nos bastidores com o fato de que o crime organizado vem tentando infiltrar pessoas, não só em Mato Grosso, mas no Brasil inteiro, dentro da política, elegendo cargos importantes para tentar influenciar o poder público por dentro”, afirmou.

Divulgação

ADVOGADO PRESO

 

Comente esta notícia

NOTÍCIAS DO BRASIL E DO MUNDO