Cuiabá, 20 de Julho de 2024
DÓLAR: R$ 5,60
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Polícia Quinta-feira, 28 de Março de 2024, 14:08 - A | A

28 de Março de 2024, 14h:08 A- A+

Polícia / NO SHOOPING POPULAR

Pistoleiro preso em Minas Gerais por assassinar duas pessoas receberia R$ 10 mil pelo serviço

O criminoso confessou ter cometido o crime, contudo, não revelou o nome do mandante

ELISA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

Sílvio Júnior Peixoto, de 26 anos, autor do duplo assassinato que vitimou Gersino Rosa dos Santos, de 43 anos, e Cleyton de Oliveira de Souza Paulino, de 27 anos, no dia 23 de novembro, dentro do Shopping Popular no bairro Dom Aquino em Cuiabá, pode ter agido a mando de uma facção criminosa. O acusado foi trazido para a Capital nesta quinta-feira (28), após ter sido preso em Minas Gerais.

O criminoso confessou ter cometido o crime, pelo qual diz que recebeu R$ 10 mil para executá-lo. Contudo, não revelou o nome do mandante.

Divulgação

MORTE NO SHOOPING CAMELO

 



O acusado foi detido na segunda-feira (25), na cidade de Uberlândia. O cumprimento do mandado contou com apoio da Polícia Civil de Minas Gerais. A prisão temporária do executor foi decretada pelo Núcleo de Inquéritos Policiais da Capital (Nipo).

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL

O delegado responsável pelo caso, Nilson André Farias, disse que o acusado contou os detalhes de como e quando o crime foi contratado, mas preservou o contratante. "Ele disse que foi procurado por uma pessoa para executar o crime e recebeu parte do valor combinado dias antes do crime e outra metade na data da execução. Ele ainda recebeu uma arma, que foi usada nas execuções", disse Farias.

Apesar das informações, o suspeito não delatou o mandante nem apontou a motivação do assassinato. O acusado não tinha passagens por homicídio e disse, durante o depoimento, que só aceitou fazer o serviço porque estava com muitas dívidas atrasadas. "Segundo ele, tinha dívidas muito altas e precisava do dinheiro, o que o levou a ter a 'coragem' de cometer o crime", disse o delegado.

As investigações indicam que o alvo do executor era o comerciante Gersino, proprietário de uma banca de produtos eletrônicos no centro comercial. A segunda vítima foi atingida durante a execução do alvo  pelo mesmo disparo. As duas vítimas tiveram os óbitos constatados ainda no local.

Comente esta notícia

Esse est et proident pariatur exercitation