Cuiabá, 24 de Julho de 2024
DÓLAR: R$ 5,66
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Geral Sábado, 04 de Maio de 2024, 11:50 - A | A

04 de Maio de 2024, 11h:50 A- A+

Geral / SECRETARIA DA ECONOMIA

Governo do Distrito Federal diz que em quatro anos, investimento na Saúde aumentou 62%

De acordo com dados da Secretaria de Economia, o orçamento da Saúde saiu de R$ 7,66 bilhões em 2019 para R$ 12,45 bilhões em 2023

SAMARA SCHWINGEL
DO METRÓPOLES

Nos últimos quatro anos, o investimento do Governo do Distrito Federal (GDF) na área da saúde aumentou 62,5%, de acordo com dados da Secretaria de Economia. O valor aplicado na área, segundo a pasta, saiu de R$ 7,6 bilhões em 2019 para R$ 12,4 bilhões em 2023.

Os números contabilizam o que foi destinado à Saúde e executado por meio da Secretaria de Saúde, do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde (Iges-DF), do Fundo de Saúde (FSDF) e do Fundo Constitucional do DF.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL 

Sem considerar o Fundo Constitucional, porém, o investimento foi R$ 1,3 bilhão menor, entre 2022 e 2023: caiu de R$ 4,5 bi para R$ 3,1 bi.

Últimos 4 anos

Em 2019, o orçamento do Iges foi de R$ 389.285.472. No ano passado, o valor chegou a R$ 1 bilhão.

“A determinação do governador é salvar vidas e investir o necessário para melhorar a qualidade dos serviços. Nos últimos quatro anos, foram contratados 3 mil médicos”, contabiliza o secretário de Economia, Ney Ferraz. “Não economizamos nada com saúde. É, inclusive, prioridade quando se fala em orçamento”, completa. 

 

O gestor lembra que, no ano passado por exemplo, a saúde pública consumiu 20% dos R$ 61 bilhões disponíveis nos cofres públicos.

“Somando a arrecadação do Tesouro local com o Fundo Constitucional, a gente pode ver a proporção do investimento na área. E não se trata apenas de contratar mão de obra hoje, estamos também trabalhando com planejamento para um futuro. Veja que na semana passada, o governador Ibaneis anunciou a construção do Hospital Ortopédico do Guará e deve anunciar outras grandes obras até o fim do governo”, acrescenta.

Veja o valor total executado a cada ano considerando o Fundo de Saúde e o Fundo Constitucional do DF:

 
  • 2019 – R$ 7.668.440.368

  • 2020 – R$ 8.538.230.968

  • 2021 – R$ 9.633.515.973

  • 2022 – R$ 10.179.522.333

  • 2023 – R$ 12.459.003.417

Importância do FCDF

Segundo Ney Ferraz, para analisar os investimentos na área é preciso avaliar o orçamento executado como um todo. “Não podemos desconsiderar o Fundo Constitucional do DF, até porque ele compõe mais de 44% do nosso orçamento. Com ele realizamos boa parte do pagamento de pessoal e do custeio”, detalha.

Ferraz esclarece, ainda, porque não há como analisar o orçamento do DF, com a exclusão do FCDF: “Se não incluímos os repasses do fundo, podemos distorcer a percepção dos resultados. Isso porque ele é parte essencial dos recursos destinados à saúde pública do Distrito Federal, conforme estabelecido na constituição”.

O secretário executivo de Finanças da Secretaria de Economia, Thiago Conde, reforça as colocações de Ferraz. Ele explica que é complicado analisar o Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO) separadamente.

“É uma questão técnica mesmo. O objetivo do RREO não é explicitar o quanto um determinado ente gastou com saúde pública, mas sim verificar se o balizador constitucional para investimentos com recursos próprios em saúde foi atendido”, afirma.

Segundo Conde, despesas, como aquelas relacionadas a inativos e pensionistas, são desconsideradas no cálculo do RREO, apesar de representarem uma parcela importante dos gastos com saúde.

“Embora comparações possam sugerir uma diminuição nos valores aportados entre 2022 e 2023, na realidade, houve um aumento de 22,39% no valor disponível para essa função durante esse período”, avalia.

 

Comente esta notícia

Esse est et proident pariatur exercitation