Cuiabá, 20 de Julho de 2024
DÓLAR: R$ 5,60
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Geral Sexta-feira, 26 de Janeiro de 2024, 14:01 - A | A

26 de Janeiro de 2024, 14h:01 A- A+

Geral / DESACELARAÇÃO DA INFLAÇÃO

Cesta básica em Cuiabá apresenta primeiro recuo de preço e chega ao custo de R$ 769,82 no bolso do consumidor

Para o presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, o primeiro recuo observado no ano mostra uma perspectiva positiva para a cesta básica na capital

ELISA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

O preço da cesta básica em Cuiabá registrou recuo de 0,68% na penúltima semana de janeiro, atingindo o valor de R$ 769,82. Os dados analisados pelo Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT) mostram que seis dos 13 alimentos demonstraram queda, com o tomate, a batata e o café sendo os itens de maiores variações.  A retração observada nesta semana contribuiu para deixar o preço da cesta básica 3,79% menor no comparativo com a mesma semana do ano passado, quando o mantimento mostrava patamar de R$ 800,12.

O superintendente da Fecomércio-MT, Igor Cunha, destaca a manutenção do preço inferior na comparação com a mesma semana de 2023. “A diferença para menos se mantém pela nona semana seguida, o que pode estar conectado à desaceleração da inflação, assim como pela influência de alimentos como carne, feijão e óleo de soja, que mostram variação de -13,65%, -12,98% e 18,45%, respectivamente, em relação a 2023”.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL 

Com relação aos alimentos que apresentaram as maiores variações de preço nesta semana, a queda de 6,02% do tomate, que ocorre após quatro semanas em crescimento, pode estar ligada com a maior oferta do produto, devido à colheita da safra de verão e uma maturação maior do fruto, em decorrência das temperaturas mais altas.

Já com recuo semanal de 2,85%, o café pode estar variando para menos, pela segunda semana consecutiva, por conta das perspectivas do mercado internacional, que impactam a cadeia nacional, assim como por estratégias de preço locais.

No caso da batata, conforme análise do Instituto da Fecomércio-MT, o seu aumento semanal de 4,29% pode estar atrelado à continuidade de uma oferta em baixa, relacionada a problemas no plantio e colheita, além da influência de chuvas anteriores. Com valor médio de R$ 10,05/kg, o tubérculo atinge o maior da série histórica, ficando quase 50% superior que no mesmo período do ano passado.

Para o presidente da Fecomércio-MT, José Wenceslau de Souza Júnior, o primeiro recuo observado no ano mostra uma perspectiva positiva para a cesta básica na capital. “Alguns alimentos como o tomate, café, farinha de trigo e carne que mostram diminuição esta semana e outros alimentos como o pão francês, leite e açúcar que se mantém em maior estabilidade podem ser considerados benéficos, pois esses alimentos são importantes para o consumo e esse cenário pode favorecer a organização das famílias durante suas compras”.

Comente esta notícia

Esse est et proident pariatur exercitation