Cuiabá, 18 de Junho de 2024
DÓLAR: R$ 5,43
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Esportes Quinta-feira, 16 de Maio de 2024, 15:21 - A | A

16 de Maio de 2024, 15h:21 A- A+

Esportes /

Brasileirão paralisado: entenda ponto a ponto a decisão da CBF

CBF suspendeu rodadas do Brasileirão após maioria dos clubes se posicionar a favor da medida. Entenda os desdobramentos da paralisação

STEPHANIE ALVES
DO METRÓPOLIS

CBF decidiu paralisar o Campeonato Brasileiro em razão das enchentes que atingem o Rio Grande do Sul. O anúncio oficial foi feito nesta quarta-feira (15/5). Com isso, todos os jogos da 7ª e 8ª rodadas da Série A, que estavam previstos para acontecer entre esta e a próxima semana, estão suspensos.

A decisão foi tomada após a maioria dos clubes que compõem a Primeira Divisão se posicionar favorável à medida. E terá uma série de consequências no já apertado calendário futebol brasileiro.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL

Antes da paralisação, apenas jogos de times do Rio Grande do Sul tinham sido suspensos. A medida atendia a um pedido feito pela Federação Gaúcha de Futebol, com efeito para partidas até o dia 27 de maio.

Entenda ponto a ponto.

Apenas a Série A

A paralisação total afeta somente a Série A do Campeonato Brasileiro. A medida não terá efeito para outras divisões do Brasileirão, nem para outras competições organizadas pela CBF, como a Copa do Brasil, que tiveram seus calendários mantidos.

Além dos três clubes gaúchos que disputam a Primeira Divisão (Grêmio, Internacional e Juventude), há também times do RS na Sére C, D, Copa do Brasil, e nas três divisões do Brasileirão feminino. As demais competições vão continuar sendo disputadas. Apenas jogos que envolvam equipes gaúchas terão de ser remarcados. No total, são cerca de 50 jogos afetados, levadas em consideração também as disputas internacionais.

Calendário do Brasileirão, Copa América e Mundial de Clubes

O presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, está em Bangcoc, na Tailândia, participando do congresso técnico da Fifa. Ele explicou, em conversa com o GE, que a paralisação das duas rodadas não deve afetar a previsão do encerramento do Campeonato Brasileiro, cuja última rodada está marcada para o dia 8 de dezembro. “Não pensamos em estourar. O objetivo é terminar o calendário em 2024. Se não, impacta ainda mais no calendário de 2025, que já está bastante cheio”, afirmou.

Vale lembrar que este ano também tem Copa América, competição que será realizada nos Estados Unidos e o Campeonato Brasileiro não vai parar para a disputa do torneio de seleções. Clubes brasileiros chegaram a solicitar à CBF que uma pausa fosse realizada, mas o pedido não foi atendido.

Além disso, em 2025, pelo menos três clubes brasileiros estão envolvidos no novo super Mundial de Clubes. Fluminense, Palmeiras e Flamengo estarão ao lado de times de todo o planeta na estreia do novo torneio, que também será realizado nos Estados Unidos, México e Canadá, entre junho e julho. Mas o número ainda pode aumentar. Por isso, há um risco se o calendário da atual temporada invadir o ano que vem.

Pressão de clubes e reunião mantida

A CBF tomou a decisão pela suspensão do Brasilierão após uma série de manifestações de diversos personagens. Uma delas foi da Federação Gaúcha de Futebol, que primeiramente solicitou o adiamento de jogos dos clubes do RS. O pedido foi atendido e nenhum time gaúcho vai entrar em campo por competições da entidade até o dia 27 de maio.

O Ministério do Esporte também foi outro a se posicionar. O ministro André Fufuca, encaminhou um ofício à CBF na última sexta-feira (10/5) pedindo a paralisação do Campeonato Brasileiro devido ao estado de calamidade que tomou conta do Rio Grande do Sul.

Diante da solicitação do Governo Federal, a CBF pediu aos clubes que se manifestassem sobre o assunto enquanto agendou para o dia 27 de maio uma reunião, que está mantida.

Os onze times que compõem a Liga Forte União divulgaram na segunda-feira (13/5) uma carta em que se posicionaram a favor da paralisação. Assinam o documento: Atlético-GO, Athetico-PR, Criciúma, Cruzeiro, Cuiabá, Juventude, Fluminense, Fortaleza, Botafogo, Internacional e Vasco da Gama. Além deles, Atlético-MG, Grêmio, Bahia e Vitória também se manifestaram no mesmo sentido. Juntos, eles somam 15 dos 20 times na Série A.

 

Comente esta notícia

NOTÍCIAS DO BRASIL E DO MUNDO