Cuiabá, 18 de Junho de 2024
DÓLAR: R$ 5,43
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Política e Eleições Quarta-feira, 22 de Maio de 2024, 13:07 - A | A

22 de Maio de 2024, 13h:07 A- A+

Política e Eleições / APÓS BOICOTE DO GOVERNO

Prefeitura luta pela liberação de R$ 60 milhões enviados pelo Governo Federal para a Saúde Pública de Cuiabá

Obtidos pelo deputado federal Emanuelzinho junto ao Governo Federal, esses recursos ainda não chegaram ao município devido a um impasse na última reunião da Comissão Intergestores Regional (CIR), realizada na semana passada

ELISA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

A Prefeitura de Cuiabá está lutando para garantir a liberação de R$ 60 milhões em recursos federais destinados à saúde da capital. Para auxiliar nas articulações, o secretário Júnior Leite busca o apoio de todos os vereadores da Câmara Municipal, inclusive da oposição, para pressionar pela aprovação dos recursos na CIR.

"Precisamos de união neste momento para salvar vidas. Esses R$ 60 milhões serão utilizados para investimentos na saúde de Cuiabá, o que beneficiará diretamente a população. Não podemos permitir que o boicote do Estado impeça que esses recursos cheguem até a nossa cidade”, afirmou Júnior Leite.

Obtidos pelo deputado federal Emanuelzinho junto ao Governo Federal, esses recursos ainda não chegaram ao município devido a um impasse na última reunião da Comissão Intergestores Regional (CIR), realizada na semana passada.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL 

Segundo Leite, a principal preocupação da Prefeitura no momento é a liberação desses recursos que, por boicote do governo do Estado, não foram aprovados pela CIR. A chefe do escritório regional e servidora do Estado, Claudia Moreno, impediu a inclusão do tema na pauta da comissão, atrasando o processo e colocando em risco a saúde da população cuiabana e mato-grossense.

O secretário ressalta que está à disposição do presidente da Câmara e de todos os vereadores para discutir o assunto e buscar soluções conjuntas. "Acredito que, com o apoio de todos, podemos superar essa dificuldade e garantir que os recursos sejam liberados o mais rápido possível", finalizou

Comente esta notícia

NOTÍCIAS DO BRASIL E DO MUNDO