Cuiabá, 12 de Julho de 2024
DÓLAR: R$ 5,43
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Polícia Sexta-feira, 15 de Março de 2024, 15:00 - A | A

15 de Março de 2024, 15h:00 A- A+

Polícia / OPERAÇÃO QUEBRA CAIXOTE

PCGO prende dupla investigada por vários crimes e apreende adolescente em contexto de torcidas organizadas

Os suspeitos são integrantes da torcida organizada Força Jovem, os quais são investigados pelos crimes de associação criminosa, roubo majorado pelo concurso de pessoas e emprego de arma branca e três lesões corporais

PAULA VALÉRIA
DA REDAÇÃO

Nesta última quarta-feira (13), a Polícia Civil  de Goiás, por intermédio do Grupo Especial de Proteção ao Torcedor, da Delegacia Estadual de Investigações Criminais, e Delegacia de Apuração de Atos Infracionais de Goiânia, com apoio do Grupo de Atuação Especial em Grandes Eventos de Futebol, deflagrou a segunda fase da Operação Quebra Caixote, em Goiânia. A ação resultou na prisão preventiva de dois indivíduos, além de cumprir mandado de busca e apreensão e internação de um adolescente.

Todos os três suspeitos são integrantes e simpatizantes da torcida organizada Força Jovem, mais especificamente, do grupo que se auto intitula Quebra Caixote, os quais são investigados pelos crimes de associação criminosa, roubo majorado pelo concurso de pessoas e emprego de arma branca e três lesões corporais. 

Investigações

As investigações tiveram início a partir de uma emboscada criminosa em um bar no Setor Leste Universitário, em Goiânia, ocorrido no dia 9 de dezembro de 2023, quando o grupo investigado teria agredido severamente três torcedores de time rival, e subtraído seus pertences, oportunidade em que as vítimas foram abandonadas já desacordadas. 

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL

Destaca-se que durante as investigações, foi apurado que um dos investigados integra facção criminosa oriunda do Rio de Janeiro, sendo apreendido em seu poder uma arma de fogo tipo revólver e um simulacro de arma de fogo, tipo pistola semiautomática. 

A divulgação da identificação dos presos foi procedida nos termos da Lei 13.869/2019, portaria n° 547/2021 – PC, e Despacho da Autoridade Policial responsável pelas investigações, justificadas na possibilidade real de identificação de novas vítimas.

Comente esta notícia

Esse est et proident pariatur exercitation