Cuiabá, 21 de Julho de 2024
DÓLAR: R$ 5,60
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Polícia Sábado, 20 de Abril de 2024, 10:26 - A | A

20 de Abril de 2024, 10h:26 A- A+

Polícia / OPERAÇÃO RECOVERY ULTIMATO

Foco no isolamento de líderes criminosos para evitar que continuem ordenando crimes

Das 90 ordens de prisões preventivas, 56 foram cumpridas; três armas de foto foram apreendidas com criminosos

DA REDAÇÃO

Dois alvos da Operação Recovery Ultimato, deflagrada pela Delegacia da Polícia Civil de Sorriso, na última quinta-feira, foram remanejados por ordem judicial para o isolamento no regime disciplinar diferenciado na unidade prisional onde estão custodiados. 

A medida, que atinge também outros dois investigados por integrar organização criminosa, foi determinada pelo juízo da Vara Criminal contra o Crime Organizado da Comarca de Sinop após a Polícia Civil apontar que, mesmo presos em unidades da região metropolitana de Cuiabá, os líderes criminosos continuavam com acesso a telefones celulares e ordenando a execução de diversos crimes aos comparsas nas ruas. 

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL

O regime disciplinar determina o isolamento dos criminosos em celas individuais. 

Um dos alvos da Operação Recoverry Ultimato e também da decisão que determina o isolamento prisional é Robson Júnior Jardim dos Santos, conhecido como ‘sicredi’. Ele foi investigado nas fases anteriores da Operação Recovery por ordenar a execução de homicídios e responsável pelo tráfico de entorpecentes na região de Sorriso. Mesmo detido em unidade prisional do Rio de Janeiro, onde foi preso a primeira vez por decisão da justiça de Mato Grosso e depois transferido para cá, Robson continuou exercendo a liderança no tráfico de drogas e determinando a comparsas a execução do tráfico e de outros diversos crimes graves, como homicídios e torturas na região centro-norte de Mato Grosso. 



Recovery Ultimato 

A operação foi deflagrada para cumprimento de 90 ordens de prisões preventivas em 13 cidades de Mato Grosso, Rio de Janeiro, Pará e Distrito Federal. Os alvos são criminosos investigados por integrar organização criminosa, tráfico e associação para o tráfico de drogas.

As ordens judiciais foram decretadas pela Vara Especializada contra o Crime Organizado da Comarca de Sinop. 

Apenas em Sorriso, a Polícia Civil cumpriu 25 prisões. Um dos alvos, Paulo Henrique Alves dos Santos, de 25 anos, reagiu, portando um revólver, contra as equipes policiais e foi ferido. O Corpo de Bombeiros foi imediatamente acionado para o socorro e constatou o óbito do suspeito. A Politec-MT realizou os levantamentos periciais no local e co por encaminhado para necropsia. 

Durante os cumprimentos das prisões foram apreendidas tres armas de fogo e entorpecentes como maconha e skunk. 



Combate a organizações criminosas

A Operação Recovery Ultimato integra o planejamento estadual da Polícia Civil na desarticulação de organizações criminosas que atuam no tráfico de drogas como meio de financiar outras ações delituosas graves, como homicídios, a exemplo de investigações recentes como as que deram origem às Operações Follow the Money, Gravatas e Apito Final. 

“A operação tem esse foco no combate ao tráfico e associação criminosa e isolamento das lideranças, que tem como resultado indireto a redução de homicídios. A investigação identificou 90 alvos e tivemos um resultado bastante expressivo no cumprimento dessas prisões, que tem como objetivo maior proporcionar sensação de segurança à nossa população”, apontou o delegado responsável pela investigação, Bruno França Ferreira. 



A Operação Recovery Ultimato contou com emprego de efetivo de 200 policiais civis das Delegacias Regionais de Tangará da Serra, Guarantã do Norte, Alta Floresta, Nova Mutum, Rondonópolis, Primavera do Leste, Pontes e Lacerda, Juína, Água Boa e Cuiabá e Gerência de Operações Especiais; apoio investigativo da Gerência de Combate ao Crime Organizado e Diretorias de Atividades Especiais e de Inteligência.

 

Comente esta notícia

Esse est et proident pariatur exercitation