Cuiabá, 21 de Junho de 2024
DÓLAR: R$ 5,45
FTN Brasil | Jornal de Verdade

Destaque Quarta-feira, 15 de Maio de 2024, 08:03 - A | A

15 de Maio de 2024, 08h:03 A- A+

Destaque / COMBATE AO MOSQUITO

Mato Grosso e Maranhão apresentam estabilidade nos casos de dengue e podem reduzir nas próximas semanas

Dados apresentados pelo Ministério da Saúde, nesta terça-feira (14), sinalizam um cenário mais positivo no enfrentamento da dengue no Brasil

ELISA RIBEIRO
DA REDAÇÃO

Dados apresentados pelo Ministério da Saúde, nesta terça-feira (14), sinalizam um cenário mais positivo no enfrentamento da dengue no Brasil. Neste momento, 24 estados e o Distrito Federal registram queda na incidência da doença e dois seguem em cenário de estabilidade. Até o momento, o país possui 4,7 milhões de casos prováveis da doença e os óbitos totalizam 2,5 mil. Os dados são referentes à Semana Epidemiológica 19.

Estão em tendência de queda: Acre; Alagoas; Amazonas; Amapá; Bahia; Ceará; Distrito Federal; Espírito Santo; Goiás; Minas Gerais; Mato Grosso do Sul; Pará; Paraíba; Pernambuco; Piauí; Paraná; Rio de Janeiro; Rio Grande do Norte; Rondônia; Roraima; Rio Grande do Sul; Santa Catarina; Sergipe; São Paulo e Tocantins. Apenas Maranhão e Mato Grosso apresentam estabilidade.

Acesse nosso canal de notícias no WhatsApp pelo link: FTN BRASIL 

“É uma mudança significativa de tendência da incidência da doença. Seguindo o padrão do avanço da dengue, a previsão é que os dois únicos estados que ainda estão em estabilidade já entrem em queda nas próximas semanas”, explicou, em entrevista coletiva, a secretária de Vigilância em Saúde em Ambiente, Ethel Maciel.

A secretária celebrou o freio no avanço da doença e anunciou que mais esforços estão sendo empregados para o controle das arboviroses no país. Amanhã (15) e quinta-feira (16), o Ministério da Saúde vai promover uma oficina de trabalho com os maiores especialistas em arboviroses do país. “A ideia é produzir subsídios para a construção do plano de enfrentamento 2024/2025. Feito isso, a etapa seguinte será a pactuação nos conselhos municipais e estaduais para implantar esse plano”, acrescentou.

Quanto à vigilância do Ministério no Rio Grande do Sul – estado atingido por fortes chuvas nas últimas semanas – Ethel explicou que a atualização de casos de dengue não mostra uma mudança significativa. “Mas estamos atentos com o nível da água e inundação de áreas verdes. Por isso, o Ministério da Saúde vai acompanhar de forma diferenciada a situação da região”, informou.

Com o cenário de estabilidade em todo o país, a pasta passa a fazer as atualizações de arboviroses por meio de informes semanais. O Painel de Arboviroses segue sendo atualizado diariamente. O ministério segue monitorando os dados constantemente e fará entrevistas coletivas presenciais quando necessário.

Confira a apresentação desta terça-feira (14) na íntegra:

Assista à entrevista

Apoio aos estados e municípios

O Ministério da Saúde já liberou R$ 152 milhões, por meio de portarias, para apoio às seguintes unidades da federação: Acre, Amapá, Goiás, Espírito Santo, Distrito Federal, Minas Gerais, Santa Catarina, São Paulo, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro; e mais 541 municípios. Os recursos são parte do R$ 1,5 bilhão reservado para este fim.

Vacinação

Até o momento, 2,6 milhões de doses de vacinas contra a dengue foram distribuídas aos estados e ao Distrito Federal. Confira o número de doses aplicadas contra a doença desde a chegada dos imunizantes:

  • Fevereiro: 231,2 mil;

  • Março: 467,6 mil;

  • Abril: 212,7 mil;

  • Maio (até o momento): 68,3 mil.

O Ministério da Saúde reforça que a principal maneira de combater a dengue é eliminando os criadouros do mosquito transmissor, o Aedes aegypti .

Comente esta notícia

NOTÍCIAS DO BRASIL E DO MUNDO