Home » Saude » As Pessoas Podem Mentir com mais Frequência em E-mails e Mensagens Instantâneas

Em pesquisas recentes feitas por estudantes universitários, chegou-se a conclusão que conversas cara a cara são mais verdadeiras.

 

A nova pesquisa sugere que as pessoas são mais propensas a mentir para estranhos quando eles estão se comunicando via e-mail ou por mensagens instantâneas.

 

“Não é novidade que mentimos, novidade é que mentimos mais quando estamos on-line”, disse Mattitiyahu Zimbler, um estudante de pós-graduação e pesquisador sênior da Universidade de Massachusetts-Amherst.

 

No estudo, os pesquisadores recrutaram 220 estudantes de graduação e disseram-lhes para conversar com pessoas do mesmo sexo por 15 minutos, por e-mail, mensagem instantânea ou cara-a-cara.

 

Os participantes se apresentaram e os pesquisadores registraram suas conversas. Em seguida, os pesquisadores pediram aos participantes para olharem suas transcrições e destacarem quando eles mentiram.

 

Os pesquisadores descobriram que os participantes em média mentiram cerca de 1,5 a cada período de 15 minutos.

 

As mentiras tendiam a ser menores, muitas vezes questões de omissão.

 

“As pessoas conversando por e-mail mentiram mais, as pessoas falando em mensagens instantâneas ficaram em segundo lugar e aqueles que conversaram face-a-face mentiram menos”, disse Zimbler.

 

Quando descobriram quantas vezes os participantes mentiam com base na quantidade de palavras que falavam entre si, os pesquisadores descobriram que aqueles que falavam via e-mail mentiam cerca de cinco vezes mais do que aqueles que conversaram cara a cara; Aqueles que falam via mensagem instantânea mentiram cerca de três vezes mais do que aqueles conversaram cara a cara.

 

“Quanto mais distantes eles estavam da pessoa com quem estavam se comunicando, física ou psicologicamente, mais aptos eles ficavam de mentir”, disse Zimbler.

 

Comparado as conversas pessoalmente e por e-mail, a ideia de se sentir mais livre para contar e inventar o que quiser era mais presente.

 

Dana Carney, professora assistente de administração da Universidade da Califórnia, Berkeley, que estuda mentira, disse que é mais fácil se confundir com a tecnologia.

 

“Quando você está perto de alguém cara-a-cara, você sente que a pessoa é “real” para você e é mais difícil fazer coisas “erradas” como mentir para eles”, disse ela. “Quanto mais distância temos de alguém, mais provável de tomarmos decisões de forma fria, cognitiva e racional”.

 

O estudo apareceu em uma edição recente do Journal of Applied Social Psychology.